Desde 2001, um website dedicado à divulgação dos Escritos teológicos de Emanuel Swedenborg (1688-1772).
Literatura Estudo Bíblico Links Biografia de Swedenborg Contatos
Sermões Downloads Tópicos Swedenborg website  

Oração - Capítulo 1

PÁGINA PRINCIPAL |  PÁGINA ANTERIOR  |  PRÓXIMO CAPÍTULO

Oração
Conceitos gerais

 

1.1. Necessidade e dever

Sabe-se que orar é falar com Deus. A oração é um dever do cristão. Não se pode imaginar a vida cristã sem a oração; faz parte das práticas do culto externo, que se chama piedade, e também é o exercício da comunicação do homem com Deus, pois assim como o Senhor fala ao homem pela Palavra, o homem deve falar com Deus por meio de suas orações.

A oração nos prepara para o processo de implantação da vida espiritual, prevenindo os perigos a que está sujeita essa vida:

Lucas 21:36: Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas estas coisas que hão de acontecer, e de estar em pé diante do Filho do homem.

Mas este dever deve ser praticado de determinadas maneiras, para que seja eficaz e traga benefícios à vida espiritual. Há atitudes ou práticas ensinadas na Palavra que são como condições para que uma oração seja atendida.

1.2. Benefícios da oração

Qual a razão de pedirmos as coisas a Deus em oração? Ele não poderia nos dar tudo sem que pedíssemos? Leiamos a explicação que nos dá a este respeito um pastor da Nova Igreja:

"Manda a ordem Divina que a pessoa peça aquilo que o Senhor está sempre querendo lhe dar. Se o Senhor desse os dons da vida espiritual sem que a pessoa lhos pedisse, ela não os apreciaria nem os faria serem seus. Mas quando a pessoa ora pedindo aquilo que o Senhor lhe quer dar, então ela valoriza o objeto de sua súplica; então ela quer descobrir, por meio da revelação, os meios de obter o que pediu e, quando o recebe, faz disso parte de sua vida".

"O pão, compreendido como a comida e a bebida que nutrem nossos corpos naturais, o Senhor dá a todos sem que O peçam. E há mesmo uma espécie de pão para a mente ou espírito que o Senhor concede a todos, quer orem por isso ou não, assim como Ele faz o Seu sol luzir sobre maus e bons, e faz a chuva cair sobre justos e injustos.

"O corpo físico se edifica por meio dos elementos nutritivos que estão no alimento natural. O corpo espiritual - a mente em sua forma - se edifica de bens e verdades, de amores e afeições, conhecimentos e idéias. Com muitos, hoje, sua mente ou espírito se alimenta somente com os conhecimentos e ciências naturais a respeito das coisas físicas e sociais, além dos amores e afeições que a vida na terra produz. Esses não têm necessidade alguma de oração: o mal a pessoa, sem pedir, recebe naturalmente em seu espírito"

"Afasta os males como pecados e volta-te para o Senhor, e Ele diariamente te dará o pão da vida. Diariamente Ele Se revelará a ti - Sua vontade e Sua sabedoria - nos negócios pessoais de tua vida diária, dando-te suficientes inteligência e sabedoria espirituais para sustentar tua a vida de teu espírito e fazê-la crescer. Afasta os males e volta-te para o Senhor, e ele diariamente te dará inteligência suficiente para que entendas as verdades Divinas que satisfarão tua sede espiritual por entendimento; Ele diarente para que entendas as verdades Divinas que satisfarão tua sede espiritual por entendimento; Ele diariamente te dará sabedoria suficiente para satisfazer tua fome espiritual e te fazer capaz de escolher o que é bom e justo em todas as circunstâncias que te confrontarem na vida". (Rev. Ormond Odhner).

 

1.3. Deus não ouve toda oração

A resposta a esta pergunta parece óbvia, mas não é. Se aqui entendemos por "ouvir" apenas "escutar", é claro que Deus ouve todas as orações, visto que Ele é Onisciente. Ele sabe, conhece e vê todas as coisas, em todos os lugares e em todos os tempos. Sendo assim, Ele não pode deixar de ouvir tudo, até as ofensas e as palavras torpes e temerárias que também muitas vezes pronunciamos, infelizmente.

Mas se por "ouvir" entendemos "atender", fazer o que se pede a Ele, a resposta é NÃO! Ele não ouve toda oração. Há orações que Ele não pode ouvir. Não só isso: Ele também não aceita todo culto que se presta a Ele.

Isaías 1:13-15: Não continueis a trazer ofertas vãs; o incenso é para mim abominação, e as luas novas, e os sábados, e a convocação das assembléias; não posso suportar iniqüidade, nem mesmo a reunião solene. As vossas luas novas, e as vossas solenidades, a minha alma as odeia; já me são pesadas; já estou cansado de as sofrer. Por isso, quando estendeis as vossas mãos, escondo de vós os meus olhos; e ainda que multipliqueis as vossas orações, não as ouvirei, porque as vossas mãos estão cheias de sangue.

E também em Jeremias, Ele fala palavras semelhantes:

Jeremias 7:2-11: Põe-te à porta da casa do SENHOR, e proclama ali esta palavra, e dize: Ouvi a palavra do SENHOR, todos de Judá, os que entrais por estas portas, para adorardes ao SENHOR. Assim diz o SENHOR dos Exércitos, o Deus de Israel: Melhorai os vossos caminhos e as vossas obras, e vos farei habitar neste lugar. Não vos fieis em palavras falsas, dizendo: Templo do SENHOR, templo do SENHOR, templo do SENHOR é este.

"Mas, se deveras melhorardes os vossos caminhos e as vossas obras; se deveras praticardes o juízo entre um homem e o seu próximo; se não oprimirdes o estrangeiro, e o órfão, e a viúva, nem derramardes sangue inocente neste lugar, nem andardes após outros deuses para vosso próprio mal, Eu vos farei habitar neste lugar, na terra que dei a vossos pais, desde os tempos antigos e para sempre.

"Eis que vós confiais em palavras falsas, que para nada vos aproveitam. Porventura furtareis, e matareis, e adulterareis, e jurareis falsamente, e queimareis incenso a Baal, e andareis após outros deuses que não conhecestes, e então vireis, e vos poreis diante de mim nesta casa, que se chama pelo meu nome, e direis: Fomos libertados para fazermos nome, e direis: Fomos libertados para fazermos todas estas abominações? É pois esta casa, que se chama pelo meu nome, uma caverna de salteadores aos vossos olhos? Eis que eu, eu mesmo, vi isto, diz o SENHOR.

E também em Verdadeira Religião Cristã (329) é dito que: "Antes da lavagem ou purificação dos males, a oração feita a Deus não é ouvida..." VRC 329.

 

1.4. Orações que Deus não ouve

Deus não pode atender a oração de quem está no mal. Por quê? Deus deixa de atender ao pedido que tem origem no mal do homem, em sua vontade irregenerada, porquanto isto seria consentir com o mal que está ali; seria piorar ainda mais o estado do homem. É como lemos nos Salmos:

"Se eu atender à iniqüidade no meu coração, o Senhor não me ouvirá" (Sal. 66:18).

A oração de nada adianta, lemos no APOCALIPSE EXPLICADO 248, "a menos que o homem se abstenha de pensar e fazer os males; e, através das verdades da Palavra, ele, como por si mesmo, se conduza aos bens quanto à vida. Se o homem faz estas coisas, ele estão se dispõe, e então as súplicas... têm valor diante do Senhor".

"As mãos cheias de sangue", como é dito em Isaías, significam os atos injustos provenientes do mal e da falsidade que estão no coração. Novamente dizemos: temos de nos examinar, reconhecer nossa fraqueza, ver os pecados que estivermos praticando em pensamentos, palavras, intenções e atos, e voltarmo-nos paras e atos, e voltarmo-nos para o Senhor com a resolução firme de mudarmos nossas vidas naquilo que O desagrada, suplicar o perdão e, principalmente, não praticarmos mais o que é mal aos olhos de Deus. Aí, sim, nossas orações serão ouvidas e atendidas, porque o mal de que nos arrependemos e deixamos de praticar, isto é, do qual fizemos penitência, não será mais lembrado e dele não seremos mais culpados.

Ezequiel 18:21 "Mas se o ímpio se converter de todos os pecados que cometeu, e guardar todos os meus estatutos, e proceder com retidão e justiça, certamente viverá; não morrerá. De todas as transgressões que cometeu não haverá lembrança contra ele; pela justiça que praticou viverá".

  Continua  >>

PÁGINA PRINCIPAL |  PÁGINA ANTERIOR  |  PRÓXIMO CAPÍTULO

Atualização: Outubro, 2013 - doutrinascelestes@gmail.com -