Desde 2001, um website dedicado à divulgação dos Escritos teológicos de Emanuel Swedenborg (1688-1772).
Literatura Estudo Bíblico Links Biografia de Swedenborg Contatos
Sermões Downloads Tópicos Swedenborg website  

Estudo Bíblico "A Escritura Santa" - Parte 4.2 - Mateus
 PÁGINA PRINCIPAL | PÁGINA ANTERIOR | PRÓXIMA PÁGINA

...,,
Parte 4 - Livros do Novo Testamento

Capítulo 53- Evangelho de Mateus

53. História do Evangelho de Mateus

53.1- Mateus, também chamado "Levi", era filho de Alfeu e natural da Galiléia, donde veio a maioria dos discípulos de Jesus. Era coletor de impostos para o governo de Roma, pois, como se sabe, nessa época os romanos dominavam a Judéia e toda a Palestina, impondo-lhes pesados tributos. Por sua ocupação, Mateus era o que se chamava "publicano", pessoas que eram desprezadas pelos judeus.

53.2- Um relato dos próprios Evangelhos nos diz que, certo dia, quando Mateus estava assentado na coletoria da cidade de Cafarnaum, Jesus, passando ali, o chamou. Imediatamente Mateus levantou-se, deixou seu trabalho e seguiu o Senhor. Certamente ele percebeu que teria a cumprir um dever muito mais sublime. Depois disso, Mateus fez uma recepção em sua casa na qual estiveram presentes o próprio Jesus e vários dos discípulos, além de pessoas respeitáveis daquela região. Podemos imaginar a satisfação que Mateus sentiu por ter encontrado o Senhor e tê-Lo recebido em sua casa junto com os amigos. Como grande conhecedor dos textos proféticos do Antigo Testamento, Mateus via em Jesus, cada vez mais, o cumprimento vivo das profecias sobre a vinda do Salvador. Era esta convicção que ele devia levar aos seus compatriotas e a todo o mundo.

53.3- Mateus está entre os doze apóstolos que foram escolhidos pelo Senhor para uma missão especial, que era a de divulgar as coisas que iriam ver e ouvir, as palavras e as obras do Senhor. Mateus teria, ainda, a função de descrevê-las por escrito, para que elas ficassem registradas como a Palavra do Novo Testamento. Por isso Mateus esteve com Jesus até o fim, e, depois que o Senhor subiu novamente aos céus, ficou em Jerusalém esperando a promessa do Senhor, de enviar o poder de Seu Espírito. Com esse poder, os discípulos sairiam capacitados a fazer a obra de espalhar as verdades da Igreja cristã.

53.4- O Evangelho de Mateus é considerado o mais antigo dos quatro Evangelhos. Os críticos, analistas e estudiosos do Novo Testamento têm atribuído muitas datas a este livro, a maioria delas estando entre os anos 41 e 65, ou seja, de 8 a 32 anos depois da ascensão do Senhor. Acredita-se que este Evangelho foi escrito em hebraico, sendo depois traduzido para o grego. Tem 28 capítulos e 1.071 versículos.

53.5- Assuntos do Evangelho de Mateus

Cap.1 - Traz a genealogia de Jesus Cristo, ou seja, o registro dos Seus ancestrais por parte de mãe, divididos em grupos de 14 gerações, de Abrahão até José, marido de Maria, mãe de Jesus. Descreve o nascimento de Jesus, relatado especialmente do ponto de vista de José; fala do anúncio do anjo a José sobre a concepção Divina de Jesus e demonstra o cumprimento da profecia de Isaías.

Cap.2 - A vinda dos magos do Oriente para adorarem a Jesus. Eles são guiados por uma estrela; passam por Jerusalém e indagam a respeito do Menino. Herodes planeja matar a criança, mas os magos são alertados disso em sonho e não informam a Herodes onde estava a criança. Herodes ordena a matança de crianças. José e Maria fogem para o Egito com Jesus.

Cap.3 - A descrição do batismo de Jesus. Descreve-se a pessoa e a obra de João Batista; este estava pregando ao povo no deserto, junto ao rio Jordão; Jesus veio e foi reconhecido por João como sendo o Cristo. Ali João batiza a Jesus.

Cap.4 - Jesus vai ao deserto e lá permanece, jejuando 40 dias e noites; depois desse período, é tentado pelo diabo que, por três vezes, infesta o Senhor mas é finalmente repelido. Sabendo que João tinha sido preso, Jesus vai de Nazaré para Cafarnaum, em cumprimento a outra profecia. O chamado de Simão Pedro e André, que estavam pescando no Mar da Galiléia. Jesus anda pela Galiléia ensinando o Evangelho do reino nas sinagogas e curando muitas doenças do povo. Sua fama se estende até à Síria. Muita gente vem ter com Jesus na Galiléia.

Cap.5 - Jesus sobe a um monte e ensina ao povo. Fala dos bem-aventurados e que recompensa terão; da responsabilidade que o cristão tem diante dos outros, como a luz do mundo e o sal da terra; dos mandamentos, os quais Ele viera cumprir; e da atitude justa que o cristão deve ter. Cita o que foi dito na Lei sobre não matar, que é também não odiar; não adulterar, que é também não cobiçar; não jurar e não desejar vingança, mas retribuir com o bem até aos inimigos.

Cap.6 - Jesus alerta contra a hipocrisia e ensina como se dar esmolas, como orar e como jejuar. Depois fala do amor condenável às riquezas materiais e a preocupação vã com as necessidades da vida, quando não há confiança na providência do Senhor.

Cap.7 - Continuando o Sermão da Montanha, o Senhor fala a respeito do julgamento injusto, advertindo a não se fazer mau juízo a respeito do irmão. Fala da necessidade de se perseverar na oração confiando na misericórdia de Deus. Fala das duas portas: a larga e a estreita. Adverte quanto aos falsos mestres. Conta a parábola do sábio que edificou sua casa na rocha e do insensato que edificou na areia. Concluído o sermão, as pessoas ficaram admiradas de Suas palavras, porque Ele falava com autoridade.

Cap.8 - Uma grande multidão O segue. Ele faz diversas curas: de um leproso, do servo de um centurião, da sogra de Pedro e de vários outros. Saindo da Galiléia, atravessa o mar, para ir à terra dos gadarenos. No mar, acalma uma tempestade, repreendo o vento e o mar. Chegando a Gadara, o Senhor expulsa uma legião de demônios de um homem possesso que vivia entre os túmulos. As pessoas da região, com medo, pedem-Lhe para sair dali, e Ele retorna.

Cap.9 - A cura de um paralítico, que é descido pelo telhado, numa cama, até o lugar onde Jesus estava, na casa. O chamado de Mateus. Jesus come com publicanos e pecadores, pelo que os fariseus se sentem ofendidos. Ensina aos discípulos sobre o jejum. A pedido de um homem, vai curar a sua filha; no caminho é tocado por uma mulher que tinha um fluxo de sangue a qual fica curada. Chegando à casa do homem, encontra a filha morta e mas a ressuscita. A cura de dois cegos e um surdo. Continua andando por cidades e vilas, ensinando e curando.

Cap.10 - Jesus chama os doze discípulos e lhes dá instruções sobre os trabalhos que deviam fazer e as aflições que teriam de enfrentar. Deviam ir às cidades e aldeias, curando e anunciando o Evangelho. Deviam estar preparados para sofrer perseguições, mas seriam protegidos por Deus.

Cap.11 - João, da prisão onde estava, envia dois de seus discípulos ao Senhor a perguntar se Ele era mesmo o Cristo que devia vir. Ele responde a João mostrando-lhe os sinais e milagres que fazia; fala aos discípulos a respeito de João. Lamenta a sorte de algumas cidades por ter rejeitado Suas palavras. Dá outros ensinamentos e convida a que O aceitem.

Cap.12 - Num sábado, os discípulos colhem espigas para comer, o que provoca protestos da parte dos fariseus. O Senhor lhes responde e instrui a respeito do uso do sábado. A cura de um homem que tinha a mão seca e outras curas. Reprova a malícia dos fariseus e judeus, e condena sua dureza de coração. Fala a respeito do estado espiritual do homem, que se torna pior, se o espírito impuro, dele saindo, volta novamente.

Cap.13 - De um barco, Jesus ensina às multidões. Conta a parábola do semeador e depois a explica aos seus discípulos. Conta várias outras parábolas: do joio e do trigo; do grão de mostarda; do fermento; do tesouro enterrado no campo; da pérola e da rede. Suas palavras não são aceitas em Sua própria terra, e por isso não pôde fazer mais milagres entre eles.

Cap.14 - A história do assassinato de João Batista por Herodes. Jesus faz a primeira multiplicação de pães e alimenta a uma multidão. Os discípulos tomam o barco e Jesus sobe a um monte para orar. Uma tempestade assalta os discípulos, mas Jesus vem a eles caminhando sobre as águas. Ele vai à terra dos gadarenos e cura muitos doentes.

Cap.15 - Os fariseus acusam os discípulos de comerem sem lavar as mãos. O Senhor lhes responde ensinando sobre o mal do coração, que é o que realmente contamina o homem. A cura da filha de uma mulher de Cafarnaum e de muitos doentes na Galiléia. Com sete pães e cinco peixinhos, Ele alimenta 4.000 homens, além de mulheres e crianças.

Cap.16 - Os fariseus pedem um sinal a Jesus, mas são repreendidos por sua hipocrisia e maldade. Jesus exorta os discípulos quanto à falsa doutrina dos fariseus. A idéia que as pessoas faziam de Jesus e a confissão de Pedro. Jesus prevê os sofrimentos que terá e fala dos acontecimentos futuros e de Seu reino.

Cap.17 - A transfiguração do Senhor, revelada a Pedro, Tiago e João. Ele fala com os discípulos sobre a Sua transfiguração. A cura de um jovem lunático que os discípulos não puderam curar. Outra vez Ele prevê Seu sofrimento e morte. Em Cafarnaum, paga o imposto tirando uma moeda da boca de um peixe.

Cap.18 - Ensinamentos a respeito da humildade. Parábola da ovelha perdida. Ensinamento a respeito da ofensa feita a um irmão. A parábola de um homem que é perdoado de uma imensa dívida pelo rei, mas que não tem a mesma compaixão para com um conservo; a punição que recebeu.

Cap.19 - Jesus deixa a Galiléia e vai para a Judéia, seguido por uma grande multidão. Os fariseus O interrogam sobre o divórcio e o casamento e ele lhes responde. Jesus abençoa as criancinhas. O rapaz rico que não queria deixar sua fortuna para seguir ao Senhor. Dos que poderão ser salvos.

Cap.20 - Jesus fala que gentios O aceitavam mais facilmente do que os judeus. Novas predições sobre Seu sofrimento e morte. Sendo solicitado pela mãe de dois dos discípulos para que lhes desse lugares de honra em Seu reino, Ele ensina sobre a humildade. No caminho para Jericó, cura dois cegos, que passam a segui-Lo.

Cap.21 - No domingo anterior à páscoa, Jesus entra em Jerusalém, sendo aclamado por uma grande multidão como o Rei dos judeus e filho de Davi. Ele se dirige ao templo e de lá expulsa os vendilhões e cambistas que o profanavam. À noite, retira-Se para Betânia. Na manhã seguinte, voltando a Jerusalém, amaldiçoa uma figueira estéril. No templo, debate com os principais dos sacerdotes a respeito do batismo de João e conta duas parábolas: dos dois filhos e dos lavradores maus, ambas a respeito da impenitência.

Cap.22 - Continuando o Seu discurso no templo, Jesus conta a parábola do rei que preparou umas bodas à qual compareceu um convidado sem a veste nupcial. Os fariseus e os saduceus desejam apanhá-Lo em alguma falta e O interrogam a respeito do tributo a César e a respeito do casamento na eternidade, ao que o Senhor responde sabiamente. Outro fariseu ainda insiste, perguntando a respeito do grande mandamento da Lei. O Senhor lhes fala a respeito de quem é o Filho de Davi.

Cap.23 - Em seguida, voltando-se para a multidão e os discípulos, faz-lhes advertências a respeito da hipocrisia dos fariseus, que são chamados de insensatos e cegos, e são assim duramente repreendidos.

Cap.24 - Saindo do templo, Jesus vai para o monte das Oliveiras. Ali fala com os discípulos sobre o sinal dos tempos, como seriam os acontecimentos futuros, as tribulações e a volta do Filho do Homem; faz exortações quanto à vigilância e conta várias parábolas, a começar pela parábola dos dois servos.

Cap.25 - A parábola das dez virgens, cinco prudentes e cinco néscias, à espera do noivo. A parábola dos talentos que foram entregues a três servos para que os aplicassem. O juízo final dos bons e maus, conforme as suas obras.

Cap.26 - Jesus fala com os discípulos sobre o Seu sofrimento próximo, na páscoa. Na casa de um certo Simão, uma mulher unge-Lhe a cabeça com um perfume caro. Um dos discípulos, Judas Iscariotes, combina com os principais dos sacerdotes o preço da traição. No primeiro dia dos pães asmos, Jesus celebra a páscoa com o Seus discípulos e institui a Santa Ceia, falando-lhes do significado do pão e do vinho. Avisa a Pedro que este há de traí-Lo. Saindo dali, vão a um lugar chamado Getsêmani, onde Jesus agonia em profunda tristeza. Judas vem com uma multidão e entrega Jesus, que é preso e levado perante o conselho dos sacerdotes. Eles buscam um testemunho falso contra o Senhor, a fim de condená-Lo à morte e O insultam. Pedro nega que é discípulo de Jesus.

Cap.27 - Judas, arrependido de haver traído o Senhor, enforca-se. Jesus é levado à presença de Pilatos, julgado e condenado. É crucificado no lugar chamado Gólgota e sofre blasfêmias e insultos na cruz. Morre e é sepultado por José de Arimatéia.

Cap.28 - No domingo de manhã, duas mulheres vão ao sepulcro e acham a pedra removida. Vêem um anjo que lhes anuncia a ressurreição do Senhor. Elas saem dali e vão anunciar a boa nova aos discípulos; no caminho, Jesus lhes sai ao encontro e lhes diz que vão para a Galiléia e lá o verão. Os judeus fazem divulgar a mentira acerca da ressurreição, dizendo que o corpo de Jesus fora roubado pelos discípulos. Os discípulos vão para a Galiléia e lá recebem do Senhor as últimas instruções.

 

***********************

 

.

Avaliação do Capítulo 53

1 - Faça um breve histórico da vida de Mateus.

2 - Localize exatamente (capítulo e versículoont color="#000080">.

Avaliação do Capítulo 53

1 - Faça um breve histórico da vida de Mateus.

2 - Localize exatamente (capítulo e versículos) a Oração Dominical (ou "Pai Nosso") neste Evangelho.

3 - No capítulo 5, versículos 21, 27, 38 e 41, iniciando com frases "Ouvistes que foi dito..." o Senhor Jesus cita antigos mandamentos e ordenanças conhecidos dos judeus. Pelo que Ele diz na continuação, isto é, "Eu porém vos digo..." que podemos deduzir a respeito dos mandamentos em relação à vida cristã? Em sua opinião, o Senhor ali está revogando os Mandamentos ou os tornando ainda mais profundos e abrangentes?

4 - Como conseqüência da pergunta anterior: Se os Mandamentos não foram abolidos, porque eles não são ensinados e/ou pregados nas igrejas evangélicas?

5 - Leia o capítulo 16, versículos 13 a 18, e explique a natureza da confissão de Pedro.

5 - Leia o capítulo 21 e, em seguida, o capítulo 27. Estes dois eventos ocorreram num espaço de 5 dias apenas. Responda:

a) O que teria levado o povo a mudar de opinião tão rapidamente a respeito do Senhor? b) Pelo que vemos no capítulo 21, o que o povo esperava que Jesus fizesse, mas o que Jesus fez? c) Que frustração eles teriam tido a respeito do Senhor? d) Que tipo de govern? d) Que tipo de governo nós, hoje, esperamos do Senhor?

 

Se desejar, você pode nos enviar suas perguntas ou comentários por carta ou e-mail

 Continua > > 

 PÁGINA PRINCIPAL | PÁGINA ANTERIOR | PRÓXIMA PÁGINA

Atualização: Outubro, 2013 - doutrinascelestes@gmail.com