Desde 2001, um website dedicado à divulgação dos Escritos teológicos de Emanuel Swedenborg (1688-1772).
Literatura Estudo Bíblico Links Biografia de Swedenborg Contatos
Sermões Downloads Tópicos Swedenborg website  

Estudo Bíblico "A Escritura Santa" - Parte 3.7 - O Livro de Oséias
 PÁGINA PRINCIPAL | PÁGINA ANTERIOR | PRÓXIMA PÁGINA

...,,
Parte 3 - Livros do Antigo Testamento

Capítulo 38- O Livro de Oséias

38. História do Livro de Oséias

38.1- Oséias é o primeiro dos profetas menores. Não se sabe ao certo se ele era da tribo de Issacar ou de Rubem. Viveu em Samaria, no reino de Israel, na época dos reis Uzias, Jotam, Acaz, Ezequias e Jeroboão (esses reis eram de Judah, e não de Israel, onde vivia Oséias). Ele deve ter vivido muitos anos, mais de 120, porque esta foi, aproximadamente, a duração do período de todos esses reinados, isto é, do ano 810 ao ano 700 antes de Cristo, aproximadamente.

38.2- As profecias de Oséias foram dirigidas ao povo de Israel, prevendo o seu cativeiro. Com rigor, ele chama a atenção do povo para as desordens que eram comuns na terra naquela época. Pois em toda a terra de Israel, o povo havia se corrompido, deixando o culto do único Deus, JEHOVAH, para adorarem aos ídolos e imagens estranhos, chamados "baalins". Mas Oséias também falou com a mesma severidade ao povo do reino vizinho, Judah. Ele falou da invasão de Senaqueribe na terra de Judah e previu que Judah ainda iria sobreviver à destruição de Israel, e isto realmente aconteceu.

38.3- No começo do livro do profeta Oséias, nós lemos que o Senhor mandou que ele tomasse para si, por esposa, uma mulher pervertida, prostituta. Os filhos nascidos dessa união sentiriam vergonha por causa da perversão em que vivera sua mãe. E isto representava muito claramente a situação do povo de Israel: eles haviam traído o Senhor, pervertendo-se com o culto aos ídolos, servindo-os com suas maldades. Essa infidelidade do povo para com o Senhor era uma imagem da infidelidade de Samaria e das dez tribos. Porque a nação de Israel era como que a esposa, unida ao Senhor seu Deus; mas depois essa nação se desviou vergonhosamente e foi após os falsos deuses e suas próprias maldades.

38.4- Os filhos nascidos foram chamados de Jizreel (que quer dizer: "Deus dispersará"), pois o povo seria disperso para outras terras por causa de suas impiedades; os outros eram: Lo-Ruamá ("Lo"= não; "ruamá"= misericórdia), pois Deus não teria misericórdia da casa de Israel; e o último foi Lo-Ami ("Lo"= não; "ami"= povo meu), pois aqueles infiéis não eram mais o povo de Deus. Deixaram a união com a Lei e o amor de Deus e uniram-se aos males e falsidades.

38.5- Mas Oséias também transmitiu a mensagem de arrependimento. Pois assim como ele, Oséias, havia tomado para si uma mulher indigna e a tornou sua esposa, da mesma maneira o Senhor chamava de volta para Si o povo de Israel. Os que se arrependessem de sua infidelidade e voltassem, o Senhor os aceitaria novamente e os faria novamente Seu povo. A Igreja deles seria novamente a chamada "esposa" do Senhor. Veja Oséias 2:18-23.

38.6- A imagem usada para representar a infidelidade de Israel era, realmente, uma imagem forte, mas era a que melhor mostrava a condição espiritual perversa do povo quando abandonou os mandamentos Divinos. Mesmo assim, a Misericórdia Divina estava sempre apelando para que eles voltassem e deixassem a sua iniqüidade. No último capítulo deste livro podemos ver as promessas de bem que o amor e a Misericórdia do Senhor fazia a Israel, aos que quisessem voltar a ter o Senhor como seu único Deus.

38.5- O Livro de Oséias foi escrito entre 785 e 725 a.C., este livro tem 14 capítulos e 197 versículos.

 

38.6- Assuntos do Livro de OSÉIAS

Cap.1- Pela representação de uma mulher infiel e seus filhos, o profeta mostra a vergonhosa idolatria das dez tribos de Israel.

Cap.2- O profeta apela ao povo para que abandone a idolatria e fala dos castigos que ameaçavam cair sobre Israel. Fala também da restauração que Deus lhes prometia.

Cap.3- Deus oferece Sua misericórdia aos que se arrependem.

Cap..4- O profeta chama a atenção do povo por causa de seus pecados; eles são ameaçados com duro julgamento; fala da depravação do povo.

Cap.5- Continuam as ameaças às dez tribos; exortação ao arrependimento.

Cap.6- Exortação veemente ao arrependimento. A misericórdia de Deus.

Cap.7- A maldade de Efraim e Samaria.

Cap.8- O profeta deve fazer soar o alerta quanto a ameaça de uma invasão inimiga; Israel será levado para o cativeiro.

Cap.9- A destruição de Israel estava próxima; o julgamento de Efraím.

Cap.10- A parábola da vinha vazia de frutos à qual Israel é comparado; a idolatria dos habitantes de Samaria; os que semeiam em justiça colherão em misericórdia.

Cap.11- O amor de Deus para com Israel em seus primeiros tempos. Deus não quer destruir o povo infiel.

Cap.12- Lembra a história de Jacob e fala da misericórdia de Deus para com ele.

Cap.13- Assim como Deus conduz à prosperidade, o pecado leva à ruína; o agravamento da culpa de Efraím, que abusava da tolerância de Deus; ameaças e promessas. Deus usaria Seu poder em favor do povo, levantando-os da morte.

Cap.14- Deus sararia Israel e o salvaria da maldade, bem como a Efraím, mas somente aqueles que voltassem para o caminho da justiça.

 

************************

 

.

Avaliação do Capítulo 38

1- Qual era a situação de Israel na época em que Oséias viveu?

2- Que ordem ele recebeu para fazer a fim de figurar a infidelidade de Israel?

3- Quais eram os nomes dos filhos e sua significação? (veja cap.1)

4- Que tribo, dentre as dez de Israel, é mais citada nas profecias?

 

Se desejar, você pode nos enviar suas perguntas ou comentários por carta ou e-mail

 Continua > > 

 PÁGINA PRINCIPAL | PÁGINA ANTERIOR | PRÓXIMA PÁGINA

Atualização: FevereirXIMA PÁGINA

Atualização: Outubro, 2013 - doutrinascelestes@gmail.com