Desde 2001, um website dedicado à divulgação dos Escritos teológicos de Emanuel Swedenborg (1688-1772).
Literatura Estudo Bíblico Links Biografia de Swedenborg Contatos
Sermões Downloads Tópicos Swedenborg website  

Estudo Bíblico "A Escritura Santa" - Parte 2.4 - O Livro dos Números
 PÁGINA PRINCIPAL | PÁGINA ANTERIOR  | PRÓXIMA PÁGINA

 

Parte 2 - Livros do Antigo Testamento

Capítulo 13 - O Livro dos Números

 13 - História do livro dos Números

13.1 - O quarto livro do Pentateuco é chamado "Números" por causa dos muitos censos ou numerações do povo de Israel, em sua jornada pelo deserto em direção à terra prometida. Este nome vem também do título dado na versão Septuaginta. Entre os hebreus, este livro também era intitulado pela sua primeira frase, isto é, "Uaidaber" ("E falou"), de "E FALOU mais o Senhor a Moisés no deserto de Sinai..."

Os relatos do livro dos Números começam descrevendo o que se passou no ano segundo da saída do povo da terra do Egito, e vai até o 39º ano. Nesse período ocorrem sedições, guerras contra diversos povos, instituição de outras leis e, com o passar dos anos, a quase completa renovação do povo que havia saído da terra do Egito.

O livro dos Números está dividido em 10 seções segundo a divisão dos massoretas. Tem 36 capítulos e 1.288 versículos.

 

13.2 - Assuntos do Livro do Números

Capítulo 1 - O Senhor manda que Moisés faça o recenseamento do povo mas com exceção dos levitas, que foram separados para o serviço sacerdotal e a guarda do tabernáculo.

Cap.2 - Manda também que o povo se acampe em posições determinadas, segundo suas tribos e sua posição em relação ao tabernáculo.

Cap.3 - Os levitas são separados para o serviço do tabernáculo; a soma deles é dada: 22.273.

Cap.4 - Toda a tribo dos levitas é designada para servir em diversos ofícios do tabernáculo. Os levitas de 30 a 50 anos ficam incumbidos desses trabalhos; faz-se a contagem deles.

Cap.5 - Deus manda que o campo seja purificado, pela expulsão de toda pessoa considerada imunda.

Cap.6 - São instituídas as leis relativas aos nazireus e são dadas instruções segundo as quais o povo seria abençoado.

Cap.7 - Descrição das ofertas feitas ao tabernáculo pelos príncipes ou chefes de cada uma das doze tribos, e o montante dessas ofertas.

Cap.8 - Os levitas são consagrados a seus respectivos ofícios.

Cap.9 - A celebração da páscoa, no deserto, no segundo ano da saída do Egito; a nuvem guia a marcha do povo.

Cap.10 - Moisés recebe instrução para fazer duas trombetas de prata; é informado de seu uso e da ordem em que as diferentes tribos deveriam marchar, com as cerimônias de partida e chegada.

Cap.11 - O povo murmura, e o fogo do Senhor consome muitos deles; Moisés se queixa de seu encargo e o Senhor designa setenta anciãos para lhe ajudarem; Deus manda codornizes para o povo e também uma grande praga.

Cap.12 - Mirian e Aarão levantam-se contra Moisés por causa da mulher estrangeira que ele tomara e também por causa de sua eminência. Mirian é, por isso, ferida com lepra.

Cap.13 - Moisés envia doze espiões à terra; eles voltam, após quarenta dias, com informações que desanimam o povo.

Cap.14 - Em conseqüência, toda a congregação pensa em retornar ao Egito. Deus resolve, por causa disso, que nenhum deles, de vinte anos para cima, entrará na terra de Canaan, mas morrerá no deserto; o povo desobediente é derrotado por amalequitas.

Cap.15 - Várias ordenanças e instruções quanto à maneira de se cultuar a Deus na terra prometida; diferentes leis são repetidas; um homem é punido por desrespeitar o sábado.

Cap.16 - Coré, Datan e Abirão, juntamente com outros, promovem uma rebelião contra Moisés, mas são engolidos pela terra; a congregação murmura e 14.700 pessoas são mortas.

Cap.17 - Como uma prova de que Deus havia escolhido Aarão e sua casa para o sacerdócio, seu cajado floresce e frutifica.

Cap.18 - Os deveres dos sacerdotes e dos levitas e a parte que teriam das ofertas trazidas ao Senhor.

Cap.19 - A ordenança da bezerra ruiva e da água da separação, e seus usos.

Cap.20 - A morte de Mirian; as águas de Meribá; Moisés não crê no Senhor e por isso lhe é negada a entrada em Canaan; o rei de Edom não permite que Israel passe por seu território, o que exige um desvio no caminho; Aarão é despido das vestes sacerdotais e morre.

Cap.21 - Os cananeus pelejam contra Israel e são vencidos; o povo murmura contra Moisés e muitos são feridos por serpentes; uma serpente de metal é erguida para que cure as feridas causadas pelas serpentes entre o povo; continuando sua jornada, combatem e vencem a Siom, rei dos amorreus, e Ogue, rei de Basan, e tomam seus territórios.

Cap.22 - Depois Israel parte e se acampa nas campinas de Moabe. Balaque, rei de Moabe, manda chamar Balaão, um profeta estrangeiro, para amaldiçoar Israel; Balaão vem, mas, por um milagre, é dissuadido de fazer o que lhe pede Balaque.

Cap.23 - Balaão, por insistência de Balaque, profetiza, mas só profere bens a favor de Israel.

Cap.24 - Continua a bênção de Balaão, que é despedido por Balaque.

Cap.25 - Os israelitas pecam, prostituindo-se com as mulheres moabitas e midianitas, e são castigados. Finéias por causa de seu zelo, recebe o sacerdócio perpetuamente.

Cap.26 - Faz-se um segundo recenseamento do povo e acham-se 601.730 homens.

Cap.27 - Institui-se uma lei acerca da herança das filhas. Moisés é levado ao alto de um monte, de onde vê a terra prometida; Josué é escolhido para seu sucessor.

Cap.28 - Repetição das leis relativas às ofertas queimadas, ao sábado, à páscoa, às primícias etc.

Cap.29 - Instruções acerca de três festas solenes.

Cap.30 - Várias leis e ordenanças concernentes a votos diversos.

Cap.31 - Doze mil israelitas vão contra o povo de Midian e o subjugam, sendo mortos cinco reis dos inimigos; toma-se grande despojo, e nenhum israelita morre.

Cap.32 - As tribos de Rubem e Manassés pedem que se lhes dêem as terras que foram tomadas de Siom e Ogue; eles as recebem com a condição de irem ajudar as outras tribos na conquista da terra de Canaan.

Cap.33 - Descrição das jornadas do povo de Israel até ali.

Cap.34 - Os limites da terra são demarcados, como também as pessoas que iriam auxiliar Josué na distribuição da terra entre as tribos.

Cap.35 - Instituição das cidades dos levitas e das cidades de refúgio para homicidas não intencionais.

Cap.36 - Institui-se uma lei a respeito do casamento de herdeiras dentro de sua própria tribo, para que as heranças não mudem de uma tribo para outra

 ********************************

 

.

Reflexões sobre os temas do Capítulo 13
1 - Por que motivo o quarto livro de Moisés é chamado "Números"?
2 - Que tribo de Israel foi designada para os serviços do tabernáculo?
3 - Por que haveria uma segunda celebração da páscoa 30 dias após a celebração anual? (veja cap. 9)
4 - Nos relatos de Números, em cinco ocasiões Moisés teve de enfrentar rebelião e sedição - caps. 11 a 16. Dentre os líderes das revoltas, quais foram os que: a) foram punidos com lepra? b) foram engolidos pela terra? c) foram derrotados pelos amalequitas?
5 - De que recurso lançou mão Balaque para derrotar o povo de Israel?
6 - Qual foi o pedido das tribos de Rubem e Gad, a Moisés?

 

Se desejar, você pode nos enviar suas perguntas ou comentários por carta ou e-mail

 Continua > > 

  PÁGINA PRINCIPAL | PÁGINA ANTERIOR | PRÓXIMA PÁGINA

Atualização: Outubro, 2013 - doutrinascelestes@gmail.com